Sábado, 10 de Junho de 2006

...

Foi na janela do luar,

Que eu te vi passar

Numa noite ao pensar

Que estava a sonhar.

 

Queria acreditar,

No meu olhar

Mas era impossível

Ver-te naquele lugar.

 

Tânia Serra, 8ºC, nº19

Tags: ,
Publicado por ML às 19:28
Link do post | Comenta aqui!
Terça-feira, 6 de Junho de 2006

...

Janela… O que se vê de uma janela? À primeira vista pode se ver tudo, mas vamos por fases! Numa cidade, da janela vemos prédios, carros, e pessoas. Se formos para o campo vemos a lua, as estrelas e a natureza.

A nossa história situa-se numa casa degradada que está no meio do campo onde existe uma janela. A casa é feita de pedra, deve ter uns cem anos, o chão é feito de terra batida, nos cantos das paredes há teias de aranha desfeitas, ao centro está uma mesa, cujos pés estão comidos pelo caruncho, à direita um móvel já perro com uma lamparina em cima, ao lado do mesmo está uma aduela sem porta, nesta divisão há apenas um baú com algumas peças de roupa, aqui só habitam ratos.

Uma noite um jovem tivera a coragem de entrar naquela casa. Ao entrar viu que a casa era muito e como estava disposto a explora-la, pegou na lamparina, que se encontrava em cima do móvel, com dificuldade acendeu-a e reparou que esta tinha pouco petróleo. Quando se vira vê o baú, abre-o e encontra umas roupas velhas roídas pelos ratos, neste momento a lamparina apaga-se. Ao assustar-se dá uns passos para trás e toca na parede, as teias colam-se ao seu corpo, os seus ouvidos ouvem o barulho dos ratos, o pânico invade o eu corpo, mas repara numa janela. Dela vê-se a lua e ela acalma-o, adormecendo-o profundamente…

A noite passou e o jovem não apareceu em casa, os pais preocupados ligaram à polícia para irem à procura dele. Quando estes o procuravam, passaram pela casa degradada e viram-no no parapeito da janela.

        A partir daí aquela janela transformou-se numa lenda por ter salvo o jovem do pânico. 

 

 

Patrícia Simões, 8ºc

Vanessa Ramos, 8ºc

Publicado por ML às 23:02
Link do post | Comenta aqui!

Janelas...

Na janela do luar,
com as estrelas a brilhar
e o puro ar,
estava a lua a flutuar

Na janela do luar
com as estrelas a brilhar
a lua chamava por mim,
mas pela janela era impossível passar...
estava tão iluminada,
que parecia rebentar naquela escuridão sem fim!

Encontrei na janela do luar
uma estrela a sonhar,
parecia estar a desesperar ou,
estaria eu a sonhar?
ao certo não sei,
mas ela estava a cantar
num tom de encantar

Quando o sol se põe
e a lua renasce,
na janela do luar
há uma estrela que nasce!

Na janela do luar
estava eu a pensar
nesta vida de desesperar
onde tudo se quer matar
Afinal, se o amor vence tudo
porque
é que nesta vida
só se pode sonhar?

 

Patrícia Santos, 8ºD

Tags:
Publicado por ML às 23:00
Link do post | Comenta aqui!

...

À janela do luar

Nem todos sabem amar

É como se fosse um barco

Que nem todos conseguem remar.

 

À janela do luar,

Com lágrimas de dor,

Um beijo te quero dar

Para não sofrer de dor.

 

À janela do luar

Transmites-me o teu amor

Através do teu calor!

 

Ana Félix, 8.ºD

 

Tags:
Publicado por ML às 22:48
Link do post | Comenta aqui!
Sexta-feira, 2 de Junho de 2006

A janela do luar

  Descobri agora que da janela do meu quarto vejo uma outra janela. Os aldeões chamam-lhe a janela do luar, vá-se lá saber porquê! É uma das muitas janelas da casa do samurai. Ontem à noite olhei pela janela e pareceu-me ver uma mulher sentada numa cadeira a ler poemas ao filho. Ouvia-a falar de palavras sublimes e de palavras vulgares, de palavras esquecidas e de palavras que temos que esquecer. Ouvia-a dizer que a poesia é o único refúgio das palavras belas, esquecidas pelo homem. E noite após noite ela diz e repete que a poesia é o único refúgio das palavras belas, esquecidas pelo homem. Os aldeões dizem que eu estou doida, visto que o único habitante daquela casa morreu há mais de 100 anos. Se a mulher e o seu filho são reais ou não, se existem ou se já existiram não sei. Só sei que ela lá está, noite após noite, a ler poesia ao filho.

 

Mariana Guerra, 8ºC

Tags: ,
Publicado por ML às 15:23
Link do post | Comenta aqui!

Na Janela do Luar

Na janela do luar

Estava eu a sonhar

Com a lua brilhante

E a noite refrescante

 

Na janela do luar

Querendo ver as estrelas,

Onde gostava de estar

E poder sempre vê-las

 

Na janela do luar

Penso na emoção

Quando a lua me chamar

Começo uma canção…

 

 Cláudia Fernandes 8ºD

Tags: ,
Publicado por ML às 15:20
Link do post | Comenta aqui!
Imagem criada a partir de uma pintura de Kandinsky.

.pesquisar

 

.Junho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
15
16
17

19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
30


.Páginas antigas

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

.Tags

. alunos

. amor

. areia

. capítulo

. coragem

. diabo

. dor

. eclipse

. encontro-me

. errante

. estranho

. falcão

. foges

. janela

. jovem

. luar

. no luar

. noite

. olhos postos no futuro

. paisagem

. pergunto

. poema

. poemas

. puzzle

. questiono

. sonhar

. sonho

. sopro

. sou eu

. vida

. vírgula

. todas as tags

.Deixa aqui a tua opinião!

.Outras Páginas Escritas por nós!

.Já nos visitaram:

blogs SAPO

.subscrever feeds